quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Escrever, um vício!

Querida inspiração, não me abandone assim!
Preciso de você pra me manter viva, preciso de você pra ser alguém comum, preciso de você pra continuar sendo eu; sendo assim, volte depressa mocinha!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Águas...

Está tudo tão mudado, tanta cor, tanta confusão.
Por mais que eu tente desesperadamente arregalar meus olhos pequenos, não enxergo muita coisa além de cores.
Nesse emaranhado de figuras estranhas, de cores, amores e desamores, algo me atingiu.
Mas o medo de sentir o mantém longe, bem longe, até que me convença de que sentir nem sempre é ruim.

Uma bagunça, uma bagunça infinita, de cores, perfumes e flores...
Talvez sejam águas, águas de primavera.

E ela vai chegar em você também.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Decifrando-me

Acho que sou a obra inacabada de um pintor, com gotas de poesia, aroma silvestre e melancolia correndo em minhas veias.

Se liga!

A maneira como os seres humanos se referem ao amor hoje me causa repulsa, me vira o estômago, me tira o folêgo.
Entenda pela quinquiesmilésima vez que não, amor não é uma bala de 5 centavos que se compra em qualquer esquina. Amor é mais que isso, bem mais que isso!

Olhe suas mãos!

Mas se olhar em suas mãos vai ver que ainda há sangue, e se olhar pra teu umbigo, no caminho encontrarás o rombo em seu peito causado por um coração que deixou de pulsar.

Mistério?

Talvez o que deveras sou não passem de ruínas, escombros, poeira e lixo. Ou eu seja apenas uma obra inacabada cujo o fim é tão desconhecido como a origem.

Pobre coração, pobre eu.

Sinto em minha boca o amargo gosto da tristeza.
Em segundos uma nuvem de tudo que não é bom estacionou-se sobre mim, encobrindo o sol que outrora fez a alegria brilhar.
Sinto em meu peito pequenos solavancos, talvez seja meu coração tentando me dizer algo - inutilmente.
Pobre coração, esqueceu-se que já não o ouço mais, suas palavras por mais boas e doces sempre me levam a decepção e a frustração.
Essa noite talvez dure por um milênio, porém contenho minha respiração, calculando-a inerravelmente, até que a aurora da manhã me encontre, e enfim eu possa despertar dessa estranha sensação que é viver.

domingo, 4 de setembro de 2011

Terra Estranha.

Quando abri meus olhos tentando me encontrar, notei que estava cercada de zumbis. Cada um carregava em suas mãos um coração humano ainda pulsado...
Assustada perguntei: O que é isso?
E tomando a frente, um baixinho me disse: São corações, que o amor se encarregou de exilar.
Novamente fechei os olhos na tentativa de acordar daquele sonho horrível, em vão.
Abaixando lentamente, envolvi-me em meus próprios braços e gemi: Onde estou, que desgraça de lugar é esse?!
O baixinho apareceu novamente e agora sorrindo sarcasticamente sussurrou em meu ouvido: Este é seu mundo querida, o seu mundo sem máscaras e mentiras.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Idaí que tenho cicatrizes?


Elas não são piores que sua ferida aberta e seu sangue contaminado de ódio, inveja e rancor!

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Believe!

Espera que o sol já vem ♫

Apelo!

Vem setembro, vem depressa, e me faça mais feliz, não fracasse como fez Agosto!

Que medo!

Acho que hoje senti uma pontinha de vontade de você, mas tenho certeza de que não posso deixar isso continuar. Não quero que seja parte de mim.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

sábado, 20 de agosto de 2011

PLEAAASEEEE!

me dá uma Lua Azul?

Vamos por partes,

pode ser? Hoje eu me regenero da sua ausência, amanhã limpo a ferida que ela me causou, e depois, bem... Depois eu tento encontrar a felicidade.

Agarradas a um saco imenso de pipoca

e dois baldes de coca, rolando pelo chão do cinema, apreciando poesias, ou simplesmente cantando horrivelmente, você me faz sorrir.
Obrigada por me ensinar uma nova vida, uma vida com amigos, com melhores amigos...

 PRA BÊ (:

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Vai menina,

fecha os olhos. Solta os cabelos. Joga a vida. Como quem não tem o que perder. Como que não aposta.
  CaioF.

E no fundo, tudo

o que existe dentro dela, é um coração bobo disfarçado na tentativa de se proteger desse mundo mal.

Só não posso perder

a minha essência. Todas as outras coisas, com esforço eu reconquisto.

Mas até quando,

você vai achar que sou como a luz, que você acende e apaga quando quer?

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

...

Meu humor anda grotesco
Minha impaciência estampa-se em meus passos..
Até mesmo o sussurrar das batidas do seu coração me enraivece.
Não se aproxime, sua respiração me incomoda.
Me acostumei a viver só.
E hoje, mais uma vez, não vou deixar o sol entrar.

droga :@







Ouço a canção que odiávamos
E até mesmo ela me empurra você estômago abaixo....
Ou me desligo do mundo, ou enlouqueço sem a parte que me fazia viver.

Não, não!

Podem me impedir de gritar ao mundo o que sinto; mas não podem calar minhas frases polêmicas que no papel ganham vida.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Nostalgia.

Ás vezes o peito dói, a saudade aperta e nem se sabe ao certo porque. A única coisa que sei é que sinto falta dos meus amigos, os de verdade, os pra sempre...
Nem mesmo inspiração tem me visitado. Talvez eu tenha espantado até mesmo ela!

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Realidade estupida

As vezes eu só queria um lugar ao sol, um instante em paz e livre de pensamentos.
Minha realidade me desgasta, estou à beira de um colapso.

sábado, 4 de junho de 2011

Adivinha?!

Se define em quatro letras e sua ideologia é incontestável...
Nenhuma situação é seria o bastante pra deixar de ser engraçada nas mãos dele!
Apesar de distante está sempre perto.
Uma incógnita até mesmo pra mim, veterena em seus pensamentos.
Realidade? se torna banal, seus conceitos ditam um mundo surreal, onde o que importa é ser feliz.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Você não é juíz.

Não me julge, não me condene!
Só não sou fã de sentimentos extravagantes.
No meu silêncio, e em pequenos atos demonstro mais afeto que um epalhafatoso falsário em um milhão de palavras.

Não fale sem certeza!

É fácil olhar em meus olhos e me julgar incapaz ou amarga...
Mas talvez não seja tão fácil assim interpretar o que meus olhos dizem e encheragar através deles como está de fato minha alma!

Não sou como pensa!

Ando cansada dessas coisas melosas que andam saindo de mim!
Essas não são minhas palavras e deve haver algo de errado com minha inspiração!
Não, eu NÃO odeio a vida... Na verdade não odeio muitas coisas...
Não há nada de errado comigo, apenas amanheço em coléra e preciso por pra fora de alguma maneira.

Meu mundo anda de cabeça pra baixo, mas antes que seja tarde recolherei as partes do meu coração
Reconstruirei minhas idéias e serei mais firme do que antes!

baboseiras #@%*&@#$%

Não te quero por segundos...
Não quero só seu olhar.
Quero seu coração, suas mãos sobre as minhas...
Quero sua respiração quente tocando minha pele enquanto sussura ao meu ouvido como foi maravilhoso nosso dia.
Quero um beijo interminável, com um belo sol poente de fundo e passáros cantando nosssa trilha sonora!

Mas... o que quero de verdade?
Deixar de sonhar e te ter ao meu lado.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Eles nunca querem saber!

Seja o que quiser!

Só não se esqueça de sonhar e de botar um sorriso no rosto todas as manhãs para que o mundo te ache normal...
Caso contrário, te encherão de perguntas, que no final, só te farão sangrar um pouco mais.

Estranhices

Sou um pouco de vazio, ou um poço cheio de nada...
Sou inconstante, bipolar ou seja lá o que você prefira entender.
As vezes sou a solidão, gélida, inerte, muda.
Ou posso ser a amizade, compreensiva, confidente, companheira...

Não sou assim tão amável e sorrisos forçados não vão me comover!

Gosto do irreal, do sem forma definida, do cheiro de chuva, do incerto.
Gosto de abraços quando estou carente, mimos quando estou sensível e repreensão quando estou errada!
Mas não se iluda, abraços, RARAMENTE!

Sou indefinível, caso contrário seria limitada.
Sou o que quero, com quem quero, quando quero!

Fases

Queria voltar a ser criança...
Voltar a brincar de ser adulto, e na hora do medo, correr pra mamãe e encontrar alento!
Queria ser criança outra vez e acreditar que meu pai era super herói, invencível, e o mais forte de todos, e principalmente acreditar que jamais me frustaria com ele.
Queria olhar outra vez para o céu e descobrir desenho em nuvens... Tentar ser tão rápido quanto o Sonyc, engraçado quanto o  pato Donald e inteligente como o Dimmy Neutron.
Queria me preocupar outra vez apenas em ter lápis o suficiente parar colorir o pedaço de palpel...
Queria voltar a ser criança... E sorrir sinceramente das coisas mais banais e simples.
Achar que dores de barriga eram as piores do mundo, e ter medo do bicho papão que morava debaixo da cama!

Hoje, meus heróis são outros, o alento se esvaiu, e o bicho papão se trasnferiu para debaixo do meu coração!
A preocupação é sobre todas as coisas, e não mais apenas com lápis. Já não tenho tempo parar admirar o céu, e as brincadeiras, deram lugar a angúsitias e dores que jamais se assemelharão a dor de barriga.
Sorrisos deram lugar a lágrimas e falsas frases de : eu estou bem !
Mas, se esse é o percurso da vida, espero chegar a minha velhice sem cicatrizes de dor e pesar entalhadas em meu peito...
Quero envelhecer e ter um semblante de alguém que venceu...
Quero envelhecer, poder sorrir e sonhar outra vez, e ter apenas a dor das rugas...

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Ele estava pensando em mim!

Que será de mim com essa leitura dinâmica, decerto nem chegarão a me enxergar... Que sobrará de mim, eu que só escrevo para os que gostam de ler nas entrelinhas? Que escrevo, como bem sabem os fregueses, apenas para os gulosos, e jamais para glutões.

Mario Quintana, o Bom velhinho...

Não posso te ter :s

 Mas embora você ainda esteja comigo, eu tenho estado sozinha todo esse tempo. ♫

My Immortal - Evanescence


Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos
Eu segurei a sua mão por todos esses anos
Mas você ainda tem tudo de mim


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHH!

Não você,
Não agora,
Não esse sentimento!

Não, Não, Não!

Preciso fugir... Respirar... Ser eu mesma.
Não lutarei, não por você!

Help!

Acho que estou me entregando a você e não há ninguém pra me impedir...
Acho que estou me apaixonando e não encontro quem possa me acordar...
Não consigo abrir meus olhos...

Você parece ser perfeito para mim...

Sinto que estou me desmanchando quando não te tenho por perto,
Mas preciso fugir da sua presença para não me entregar...
Meu coração quer ser seu e minha mente grita que não!

Você está tão longe da minha realidade, mastão vivo dentro de mim...
Acho que ainda posso ouvir as batidas do seu coração.

E agora já não há lugar seguro... Sua imagem está gravada em mim.


Confusão.

Eu pararia o mundo pra matar as palavras que gritam dentro de mim....
E como em uma explosão que não avisa sua chegada, elas se lançam para fora com uma força incontrolável.
Não sei se sou refém das palavras ou faço delas refúgio...
Sei que elas me prendem, me libertam, me culpam e me levam a lugares inimagináveis...

As vezes traiçoeiras, frias e insensíveis
Como tudo a minha volta.


As vezes leves, doces e aveludadas como jamais consegui ser...

Como a metamorfose da minha vida e a rotação de toda a terra...
Como o ar que me mentém viva...
Como as lágrimas que me recuso a deixar rolar...
São minhas, eternamentes minhas palavras.

Coração Palhaço!

Meu peito está apertado...
E embora eu saiba que todos meus pensamentos são sobre você, não sei se devo te entregar meu coração...
Já chega de lutas!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

ASSISTE AÊ!

EU NO SEU LUGAR VERIA 10 VEZES!

AO PÚBLICO!

Eu prometi mudança...
Demorou mas chegou!

Tá aí peoples, o blog de cara nova... E acho importante ressaltar que TEMPORARIAMENTE!
Se eu acordar com a alma cheirando a chuva, o blog vai mudar denovo!

Ele faz parte de mim, somos metamorfoses ambulantes ♫

Ah, obrigada pelas visitas, e não se esqueçam de comentar, seguir  e indicar!
Vcs são minhas razões de manter isso aqui <3

Simples...

Hoje a simplicidade me encantou...

E como uma criança que risca seus primeiros traços, sinto as palavras saindo de mim.
Hoje, sou amante das palavras e das canções...
Me apaixono pela dança e pelo sorriso estampado em seu rosto.
Fotografo suas mãos sobre a mesa ensenando um adeus,
E o canto de sua boca sujo de chocolate me faz viajar...

Hoje sou essência, sou alma, artista e poeta!
Hoje, sou apenas eu...

O que quero.

Não quero a parte perfeita, quero a parte inventada...
Não quero o dia de sol, quero o banho chuva!
Não quero o clichê, quero o demodê...

Não quero o princípe, quero o poeta...
Não quero o certo, e nem o errado... Quero o convicto!

Não quero certezas, quero aventuras...
Não quero vitórias, quero tentativas.

Quero o simples com cheiro de picolé de goiaba,
O belo com gosto de chocolate e avelãs,
O amável com cara de algodão doce...
Quero a realidade existente em nosso interior!

Eu te espero...

Não sei quando você aparecerá em minha vida...
Não espero que me salve em um belo cavalo branco e muito menos que me desperte com um beijo.
Quero apenas que seja a parte invisível dos meus sonhos tomando forma...
Quero apenas que me abraçe, me proteja e me diga que serei eternamente sua.

Entendeu?!

Ando tão só, que a solidão já não quer minha companhia!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Sorria!

Humor...
Define pessoas, tempos e vidas...

Por enquanto eu prefiro sorrir à deixar a tristeza me vencer.
Vou fazendo piada da dor e zombando a solidão...
Quem sabe um dia eu seja o grande espetáculo no circo dos sentimentos!

Perfeito...

Um campo ou uma floresta,
Um tom de sépia, um sorriso torto e seus cabelos ao vento...

O mais belo sonho...
O cenário perfeito!

E tudo que eu preciso saber agora, é que seu coração pulsa ao ritmo do meu.

Não, eu não sou!

Sua cara de coitado não me comove!
Seu riso bobo já não me tira do chão...
Eu não me enquadro no seu jogo...
Sou diferente, mas sensata e convicta!

Sua opnião chula e seus argumentos falidos não vão me convencer a ficar ao seu lado.
Pode partir com todas suas tralhas que tentaram me impressionar!

Eu não sou uma garota comum!

ãnh.... não é nada!

Sangrar já não me causa nenhuma sensação.
Chega um momento em que a dor se torna tão rotineira, que passa a ser parte de você.
E talvez de tanto colocar um sorriso no rosto, a vida o torne de fato real!

De agora em diante, o que vier é lucro ;]


quarta-feira, 20 de abril de 2011

Um sonho...

Construi um sonho pra você...
E te prendi nas paredes desse sonho.

Você irá grtitar, chorar, sangrar...
Mas eu não vou ouvir!


Não vou ouvir por tudo o que me fez sofrer,
Não ouvirei por todas as lágrimas que me fez derramar.
Não ouvirei por já não ter coração...
E pra que sentimentos?
Até hoje todos eles só me fizeram sangrar!

quinta-feira, 31 de março de 2011

Assim.

Mais uma criança sem herói, mais uma personagem manipulada pelo sistema, o fim de mais uma estrada e o ponto final de um sonho. Foi o que imaginei naquele momento súbito de racionalidade no dia cinzento.

Reflexos?

Mas olho meu reflexo e vejo um sorriso cheio de vazio, como a vida que me cerca.

Sem sonhos!

Quando eu puder ter novos olhos e sobretudo um novo coração, talvez eu consiga sonhar novamente.

Perdida

Se com a cabeça na lua ou a lua na cabeça não se sabe ao certo,
O que se sabe é que o coração anda no bolso, o estômago na garganta e a vida rolando.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Me retratando...

DESCULPEEEEEEEM!
Sei que estou relapsa e não tenho atualizado o blog a uma década, mas ando sem tempo e algumas coisas me levam a perder a criatividade para postar.
Em breve uma geral vai ser dada aqui no blog... Estou até pensando em mudar o cenário... Pra dar um Up né?!
Beijos dear peoples!

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Sou um poeta!

 Não foi eu quem destruiu o amor e banalizou sentimentos. Eu sou apenas um poeta noturno alimentado por madrugadas e ninado por palavras e inspiração.