quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

I need your hug :(

Chega a ser estúpido, mas em meio tantas pessoas e supostos amores, tudo o que preciso nesse momento é um abraço.

Escrever...

Escrever é um vício,uma rotina, uma necessidade.
Escrevo para salvar vidas. Mais precisamente a minha vida.
E não importa como estou, importa apenas que fluam as palavras como gotas de chuva caem do céu.

Hoje, talvez as ruas estejam floridas e a temperatura agradável.
Talvez a tempestade seja furiosa...
Ou seja apenas uma tarde sem fim... Só depende do que verei quando fechar meus olhos.

Talvez hoje eu me apaixone, ame loucamente, ou simplesmente te descarte da minha vida.
Só depende do que eu vou sentir quando ouvir o compasso das batidas do meu coração.

E não tente me entender, já está fora de coagitação.
Apenas me deixe.
Não preciso que me aceite, que me julgue ou me ame.
Apenas me deixe!

Seu jogo? Minha vitória!

Você sabe que não pode me engolir, tudo bem, eu deixo que me vomite.
Seu olhar não afeta a luminosidade do meu dia, pode continuar tentando...
Você não vai me derrubar, só permito que ainda lute contra mim para que essa história chamada vida faça sentido.
Se acha invencível não é mesmo? À pouco te provei o quanto é abalável.
Sua soberba não me intimida, nem nada do que você tente fazer.
Incansável, eu? Sim, é uma das minhas definições...
Você desiste? Bem vindo ao fim.
O seu jogo, suas regras, a minha vitória!
Prepare-se, você ainda não é palio pra mim.

Continuarei esperando.

Se eu pudesse arrancaria esse momento dos meus pensamentos, mas... Eu não posso.
Sim, fui patética, poderia ter sido mais lógica, ao menos mais sensata comigo mesma. Mas não... Eu fui uma demente!
Beijar os lábios de alguém que não se ama, alguém por quem seu coração jamais palpitará, nem sentirá aquele friozinho na barriga.
Nada, absolutamente nada. Foi o que senti ao tocar seus lábios.
E a culpa? Sim foi minha, por levar a diante, por ser tão ridícula, mesquinha, insensata.
Quanta desilusão!
Mas eu precisava mesmo fazer uma burrada dessas pra terminar o ano não é mesmo?!
Parabéns pra mim ¬¬
Espero que eu não tenha despertado nada em você, não seria justo. Eu sei, e mais do que isso, sinto que você não foi feito pra mim.
Talvez eu precisasse me olhar no espelho aquela tarde e ver que eu estava bem só. Mas me recusei e ouvi meus instintos adolescente debilóides. Eu não poderia ter te usado.
Mas quer saber, nunca fui o tipo que chora pelo leite derramado, e não vai ser diferente agora.
Espero que você vomite o gosto dos meus beijos, e que faça o mesmo com as memórias de mim.
Seja feliz, e quanto à mim? Continuarei esperando o meu amor, o meu amor de verdade.

Estranho...

Ainda é estranho, mas acho que estou bem.
A simplicidade, a humildade... Sei que elas ainda predominam em meu coração.
Talvez eu não seja de todo um monstro.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Fica comigo!

De que adiantaria te ter agora e sofrer por sua ausência em alguns dias?!
Pior do que a indecisão de qual lugar te deixar preencher em meu coração, é saber que de qualquer forma vou sofrer e sentir sua falta.
E de todos os golpes, o mais duro foi o do destino... Ele me trouxe você, dias alegres, sorrisos e confiança...
E agora...
Bom...
Agora ele quer você de volta, junto com todos os sorrisos e meus momentos bons.
Esquece o destino...
Fica comigo!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Dear mirror

Querido espelho, não é você que define quem eu sou. Não me submeto a opiniõezinhas ridículas, e muito menos a achismos que não levam a lugar algum.
Estou crescendo caso não tenha notado, e já não acredito em contos de fadas, espelhos mágicos e toda essa baboseira.
Corro junto com o incansável tempo, á fim de talvez aliviar minhas dores...
Ainda não sei ao certo o que é futuro, mas conheço com propriedade o passado, e nele não quero mais me submergir.
É espelho, não foi dessa vez que você me venceu, e nem nunca vencerá pois acabo de te destruir!

Argh!!!

Matar uma pessoa agora seria uma opção bem viável.
Matar meus sentimentos talvez me fizessem melhor.
Preciso mesmo é de sinceridade, falsidade e hipocrisia me dão aversão, e disso já estou farta!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Estou cansada!

A verdade é que ninguém está à fim de ouvir ou ver a verdade.
A verdade é que quando se está mal, precisando de carinho, força e cuidado não há ninguém por perto.
Verdade é que quando escrevo meus versos as entrelinhas dizem: me empresta seu coração, pois o meu sozinho não aguenta tanta dor.
Verdade é que sou julgada por dizer o que penso, mas quem mente, finge e engana, está impune de julgamentos, culpas ou consequências.
A verdade é que eu estou cansada!

Bye!

Acho que estou tendo surtos de flashs. Ou assim que penso escrevo, ou era uma vez inspiração.
Tinha me decidido a não mais falar sobre coisas tristes, sombrias, gélidas e qualquer outra coisa desse gênero, mas definitivamente eu sou fraca, muito fraca, ou as circunstâncias é que são fortes demais.
Tá, eu sei, não devo olhar para as circunstâncias, uhum, estou tentando. Mas... nem tudo é tão fácil, e me desculpe, se você me disser que nunca olhou para as circunstâncias é um hipócrita sem moral!
Tudo é tão estranho, parece que só o meu mundo nunca entra em órbita, ou pior, parece que ele é o único a estar sempre em colisão com grandes desastres.
As pessoas são muito inconstantes, pode ser também que eu que não varie muito, mas a inconstância, ela me mata, todos os dias. Não dá pra pensar em nenhuma solução quando se tem a inconstância trabalhando contra você o tempo todo! Isso é exaustivo, cansa mais do que lutar contra o tédio que atormenta minha vida.
Tenho vontade de sumir, fugir pra longe... Las Vegas, Veneza, quem sabe Alasca ou Madagascar. Qualquer lugar inusitado, diferente ou simplesmente onde ninguém me conheça ou me encontre. Seria uma vida meio solitária, mas valeria à pena, com algumas folhas, lápis, música e o céu que sempre me acompanha, eu seria feliz. Pintaria, escreveria, encenaria, viveria, seria a felicidade todos os dias.
Assim definitivamente não dá pra ficar, não engulo a idéia de não ter minhas asas, e viver congelando o que tem dentro de  mim não funciona mais tão perfeitamente.
Não se assuste se receber um cartão postal, esboçado de felicidade, e vivo como minhas memórias. Não se assuste se ele vier de longe, do outro lado do globo, ou quem sabe de outro planeta. Não se assuste! Apenas deseje-me dias alegres e coloridos, de escuridão e tristeza já me basta a vida que levo.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

X's

xxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 é tudo que eu consigo pensar nesse momento instigante.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Muito Diva!

À extremidade de mim estou eu. Eu, implorante, eu a que necessita, a que pede, a que chora, a que se lamenta. Mas a que canta.

90 anos de Clarice Lispector. Maior diva literária, - na minha opinião - afinal, quem mais falaria por nós?!
#vivaclarice

O Anseio de Uma Humanidade

Eu li, gostei, e tá aqui:


O Anseio de Uma Humanidade

10.12.10 | 


Sinceramente, o que você tem feito? O que você tem doado? Pelo o que você tem orado? Onde você tem ido? O que você tem falado? Galera, com a maior sinceridade e temor em seus corações, tentem responder essas perguntas! É algo muito mais sério que o título de cristãos que carregamos. Deus não espera de nós só boas obras, o que Deus espera é AMOR. E amor é ação.

Quantas vezes fui em cultos em que o Espírito Santo "desceu", e foi derramada aquela unção de ousadia, de pregação, pessoas aceitando o chamado de Deus e tal, mas depois de uma semana, duas no máximo, já não sabiam onde estava aquele fogo todo daquela noite. Aceitar o chamado de Deus é mais que um SIM. É ver como Ele vê. Sentir o que Ele sente. Amar o que Ele ama e da forma que Ele ama. Tenho sido extremamente incomodada com isso nos meus últimos meses com Deus. Amor só é amor, se demonstrado, e o Espírito Santo é Aquele que te impulsiona a agir, não aquele que "desce" e fica em você. Ele transborda!

Em meio a tantos barulhos do mundo, você consegue escutar o choro de Deus pelas vidas perdidas? Em meio a tantas luzes coloridas e atraentes, você consegue ver a fome e sede de amor que os filhos amados não-alcançados de Deus tem? Em meio a rumores de guerras, amores frios, tribulações, doenças, mortes, você consegue ouvir a voz de Deus GRITANDO: "Quem hei de enviar? Quem há de ir por nós?" Qual tem sido sua resposta? A de Isaías ainda queima em meu coração, como da primeira vez que a li: "Eis-me aqui, Senhor. Envia-me a mim."

O que você tem feito? O que você tem doado? Pelo o que você tem orado? Onde você tem ido? O que você tem falado?

Com temor em meu coração te digo: Tenha coragem de ir onde ninguém vai! É na favela? No morro? Numa casa de prostitutas? Na cracolândia? Num asilo? Na casa daquele cara do seu trabalho? VÁ! Tenha coragem de tocar onde ninguém quer tocar! É o sujo? É o impuro? É o leproso? É aquele seu tio alcoólatra? TOQUE! Tenha coragem de falar do amor que pode curar a quem ninguém quer falar! É o seu patrão? Seus pais? Seu vizinho? FALE!

Pelo amor de Deus, faça algo. Deus não precisa de esquenta-banco na igreja no domingo. Ele precisa de gente que tenha coragem, ousadia. É a África? Índia? China? Sim! É o bairro ao lado do seu? É sua cidade? É sua família? Também!

A realidade é que, dia após dia, pessoas de longe e perto morrem sem encontrarem a cura. E eles morrem clamando, e voz desses filhos queridos de Deus, ecoa até nós: "Onde estão os pés que anunciam as boas novas? Onde estão as mãos que tocarão nossas feridas? Onde estão os olhos que se compadecerão de nossa dor? Onde estão aqueles cujo o amor é a marca principal? Onde estão os filhos de Deus? Ainda os aguardamos ansiosamente!"

"Porque a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus." (Romanos 8:19)

Faça jus ao seu título de filho de Deus e vá! Um filho de verdade iria!
Um filho, que tem amor a seu pai, tem amor a aquilo que para o Pai é precioso.

Deus abençoe! 
Com temor,
@CamilaZaponi

Clarice L.


Gosto do modo carinhoso do inacabado, do malfeito, daquilo que desajeitadamente tenta um pequeno vôo e cai sem graça no chão.

Oh Shit!

Hoje eu explodi.
Tentei me conter, não fiz tudo que tinha em mente, mas poderia ter evitado essa cena.
O problema é que eu não consigo esconder tudo o tempo todo, o problema é que ser sempre o alvo está me cansando, e o problema maior ainda é que quem atira a pedra nunca esquece, mas as marcas pelas mesmas deixadas não somem nunca!
Me arrependi, principalmente por ter chorado. Eu prometi pra mim mesma que não mais faria isso. Mas não posso controlar tudo o tempo todo.

I need to help!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Diva!

Tenho duas caras.
Uma é quase bonita,
Outra é quase feia.
Sou um o que?
Um quase tudo.

Clarice Lispector

Esperançosa

Eu precisava postar algo certo?!
Mas não sei bem o que devo e se devo dizer.
Estou perdida entre meus sentimentos novamente, e até que tudo se estabilize, não deixarei vestígios.
Estou esperançosa, sim esperançosa. Não para que dê certo, nem para que dê errado, apenas para que me tire da rotina.

Dias atuais.

O que vejo?
Nada além de degraus.
E o que eles fazem?
Bom, as vezes me frustram, outras ofuscam minha visão, e em outras me derrubam até o início novamente. Mas são apenas degraus, e não podem me fazer retroceder, nem me derrubar.
Eles foram feitos pra eu subir, certo?! E é exatamente isso que vou fazer, subir.
Não, eu não encaro isso como soberba, mesquinhez ou egoísmo - que seja - é apenas a maneira de se manter vivo e de pé nos dias atuais.
Ser poeta as vezes é um fardo, e as vezes ser um diário ambulante que jamais poderá ser aberto para ninguém pode enlouquecer.
As vezes respirar dói, desde os pulmões até a alma, e lágrimas? Minha tese sobre elas não é lá grande coisa, e talvez nunca se solidifique, mas o que sei é que elas carregam pedaços nossos a cada nova gota escorrendo na face, e quando tocam o chão, assemelham-se a terremotos devastadores.
Vida? É, não posso defini-la muito bem. Estou apenas exercendo-a.

Não é fácil.

É tudo tão confuso.
Diria que uma confusão intensa, as vezes apavorante e em suma desconcertante.
Definitivamente ainda não sei onde ou quando vou parar.
O que sei é que é difícil, muito difícil, afinal, ninguém me garantiu que seria sempre fácil.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Sonho.

Você insiste em aparecer só em sonhos não é mesmo?
E agora invade sonhos que nem são meus...
Mas talvez isso seja um bom sinal,
Talvez signifique que você está mais próximo da realidade.
E talvez... Talvez valha mesmo a pena te esperar.

O cenário perfeito, a música ideal, a minha confidente
E... Você.
Acho que idealizar esse momento seria viver uma cena de uma comédia romântica.
Sim, comédia, porque eu sempre me atrapalho.

Não teríamos a chuva e particularidade,
Mas teríamos o mar e toda sua imensidão.
Teríamos a lua nos guiando,
Teríamos a canção apaixonante
E amigos que completariam nosso ciclo vicioso de felicidade.

Eu ainda estou te esperando,
E não vou mais pedir pra vir depressa.
Só venha.
E eu sei que Deus está escrevendo a minha história de amor...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Massacre sua mente.

Woooool, 3 dias sem post nenhum. Definitivamente a criatividade sumiu.
Mas em partes isso é bom, tenho mais tempo pra ler sem ser interrompida por loucos acessos de inspiração.

Falando em leitura lá vai, li no blog páginas encadernadas e achei que vocês também deviam saber disso.


De todos os lados, em todas as direções. De cima pra baixo, de baixo pra cima: massacre sua mente com a verdade. Golpeie de todos os lados com afirmações verdadeiras, com justiça e retidão. Esbofeteie seu cérebro com o Evangelho, até que essa mente corrompida e obscura, amortecida por pensamentos maus, calterizada por tendências pecaminosas morra. Morra. Para ressuscitar em você a mente de Cristo, cheia de graça, luz e verdade; cheia de bondade e amor, benignidade, mansidão e temperança. Mas, por enquanto, por agora, pelo instante presente, massacre, massacre sua mente com a verdade!

créditos: Rouver Júnior